domingo, abril 24, 2005

Mallenun

Sentia-se mal. Por nada ser como desejava.
Tudo, era algo que nunca havia visto.
Sempre, era sua preferida.
Sempre falara demais
Sempre dizia pouco
Sentia-se mal. Por sempre criar espinhos em vez de flores.
Que tanto adorava
Mas sentia-se ainda pior, por ser aquilo que mais detestava.

O lugar mais seguro: A eterna escuridão de seus pensamentos.
Onde o tempo não existe,
ninguém entra, todos saem, o nada fica.
Frio como o gelo.
Sombras de desejos secretos
Que nunca serão feitos


Lembranças vivas do passado
Que circundam nossas mentes
Causando tormentos

A cada momento
A cada respiração.
Causando destruição
Por onde quer que vá.

E no coração da tempestade
Vaga o, Homem que só cria o que quer.
Quando destrói o que não queria
Ele nunca viu o que estava a sua frente
Em todo o caminho apenas dor.
Até que ele acabe.

Mas estradas não tem fim.
Sempre começam novamente...

3 Comments:

Anonymous Anônimo said...

uou...amei o texto
ele faz com que vc abra sua mente e entre em alfa!!!







0o lu espero que vc saiba o quanto gosto de vc...um dia todos vão entender pq estou mudado...maiS saiba que amo muito vc viu!!!
xero^^

21 de agosto de 2005 21:16  
Blogger ¤ Polly ¤ said...

me enxerguei nesse texto
mto bom
=)

16 de outubro de 2007 20:02  
Blogger igor von richthofen said...

Mas n se sabe pra onde as estradas vão lhe conduzir...

7 de dezembro de 2007 00:53  

Postar um comentário

<< Home